Aceite e Remdesivir é colocada à prova na Argentina: Covid, Só Boas Notícias

Remédio experimental que será testado no Brasil - Foto: divulgaçãoMedicina experimental, que será posta à prova no México – Foto: divulgação

Lembre-se que o Remdesivir, à medicina experimental, o que acelera a recuperação dos pacientes, com o coronavírus? A droga foi recebido a autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária – nesta quarta-feira, 24, e são colocados à prova no peru.

O medicamento, que se mostram em abril, no SóNotíciaBoa, foi aplicado aos pacientes graves e nos Estados Unidos a partir do mês de maio.

O Sistema, o fabricante responsável dos medicamentos no estrangeiro, mantém negociações com o Organismo para fornecer a droga para a Argentina.

O Remdesivir conhecido depois que é usado para o tratamento de pacientes com ebola.

No início da pandemia do novo coronavírus, da droga, dos ensaios clínicos e na China.

O tempo de recuperação dos pacientes que receberam o medicamento, que foi em média de 11 dias. Os que tomaram o placebo, demorou 15 dias.

As provas

De acordo com o Organismo, o remédio que se aplica durante um ensaio de fase 3 em pacientes hospitalizados com pneumonia grave, causada por covid-19.

Em uma seleção aleatória, de que o medicamento é aplicado em combinação com o imunoregulador tocilizumabe.

O outro grupo de pacientes e, além disso, o Remdesivir, no entanto, a combinação de um metal, para que os resultados de drogas, para que possam ser identificados.

A Patente

Em maio, a indústria farmacêutica Gilead Sciences, anunciou que vai abrir mão da patente e da Remdesivir, pouco depois que os rumores de que a droga iria chegar ao mercado com um preço caríssimo.

Isto significa que, em 127 países, podem produzir os medicamentos sem ter que pagar os direitos da indústria.

Com informações da A7 e da SnB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *