As crianças jogam descalços. O professor descobriu e contribuiu com um total de 5 bilhões de botas de futebol Só Boas Notícias

Heverton Igor, 7 anos - Fotos: arquivo pessoal/Bruno NóbregaHeverton Rosário, de 7 anos – em Imagens: arquivo particular/Bruno usuário do google

A iniciativa de um professor de Educação Física, no Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, no brasil, está dando a oportunidade de sonhar milhares e milhares de crianças que jogam descalços em áreas carentes da cidade, como Heverton (foto acima), e o Yan Felipe (foto abaixo), de João..

Heverton Rosário dos 7 anos de idade, estudante do 2º ano, e que vive em uma cabana de sua mãe. Agora se quer usar em qualquer momento, a carga animal e a tristeza por tudo o que ganhou, mesmo que seja apenas para ir ao mercado”, disse a mãe dele, o professor Bruno, manuel da Nóbrega, de 40 anos de idade, o autor da campanha, que já beneficiou 5 mil crianças da região.

Para ele, ocorreu-lhe a idéia, no início deste ano, depois que vários dos alunos que apareceram nuas para jogar no torneio de futebol da cidade. O professor, até que conseguiu botas de futebol tradicionais, para que as crianças joguem nesse momento, mas foi tudo uma descoberta surpreendente logo em seguida:

“Alguns Minutos depois que a maioria dos que se perguntava se podia tirar da tristeza. Perguntei se a tinha agarrado. Eles me disseram que não, que nunca tinha feito uma bota no pé”, disse Bruno, em entrevista concedida à SóNotíciaBoa.

Esse choque com a realidade, foi a fonte de inspiração para o professor, para iniciar uma campanha de arrecadação de botas de futebol na cidade.

A corrente do bem

“Começou com o Whatsapp e com a família. Daí foi aumentando, chegou aos empresários, em uma fábrica de sapatos em lojas de esportes em Campo, nas escolas privadas, muitas das crianças que se haviam mudado de futebol começaram a dar”.

Na cena em que toca o mestre tocou o coração de muitas pessoas da cidade e, pouco a pouco, as doações começaram a chegar.

“Até há cerca de 2 meses que as doações que] haviam passado os 5 mil dólares, mas as pessoas, até que cessou de contar; porque todos os dias as pessoas que entram em contato com as pessoas,… continua na nova entrega das crianças para as crianças”, disse Bruno.

O professor disse que, na medida em que as botas que chegam, vai entregar.

E o Yan Felipe, de 5 anos de idade, recebeu dele, nesta quarta-feira, 17 anos. (fotos abaixo)

“Podemos ajudá-lo em todas as escolas dos bairros pobres da cidade, e até em algumas das localidades próximas ao Campo da Imagem, também podemos ajudá-lo, e todos os dias lhe entregamos o 15 e o 20 de botas de futebol para crianças da cidade”, disse o professor.

E, se necessário, Bruno contou-lhe o que lhe vai pessoalmente buscar as botas de futebol, na casa da cara.

“É só entrar em contato através do WhatsApp. As pessoas da demanda, ele vai de casa, em busca de, ou pode-se fazer diretamente, o Rádio Clube da cidade”.

E, o que se sente fazer uma boa ação?

“É uma alegria muito grande, tentar cultivar um sonho, um sonho de uma criança, de ser um jogador, ao tentar levar a ele a partir de uma idade precoce no esporte. “É uma satisfação enorme, com uma sensação de leveza no coração da gente que se sente”.

O serviço

Para participar e enviar os sapatos de futebol para as crianças, você pode falar diretamente com o professor Bruno por WhatsApp no número de telefone: 067 99146-0990.

Yan Felipe, 5 anos, ganhou chuteiras em 17/06/2020 - Fotos: arquivo pessoal/Bruno NóbregaYan Felipe, de 5 anos de idade, ganhou botas de futebol, em 17/06/2020 – Foto: arquivo particular/Bruno manuel da Nóbrega, Prof. Bruno Nóbrega ajuda Yan a calçar a chuteira - Fotos: arquivo pessoalo Professor Bruno usuário do google que ajuda Yan a calçar a bota de futebol – Foto: arquivo pessoal

Por Rinaldo de Oliveira, da redação da SóNotíciaBoa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *