As mulheres que venceram o câncer, fazem perucas para pacientes com a doença Apenas Boas Notícias

Perucas do Instituto Amor Rosa - Fotos: divulgaçãoPerucas e extensões no Instituto de Amor cor-de-Rosa – Foto: divulgação

Em um ato de compaixão e de solidariedade! As mulheres que venceram o câncer, ou os que ainda estão em tratamento para o câncer, estão fazendo as perucas para elevar a auto-estima dos pacientes que continuam na luta contra a doença.

São os voluntários, que na maioria das mulheres, do Instituto de Amor de Rosa, de São Paulo, que se encontra na necessidade de ajuda (veja abaixo).

“Em nosso banco de perucas, que já doou mais de 250 das perucas aos 3 anos de idade. Fazemos as perucas, em colaboração com os pacientes, desde o ano de 2018”, disse o diretor da instituição, Ana Maria Obranovich cor-de-Rosa, em uma entrevista concedida à SóNotíciaBoa.

Ela explicou que “em geral, quem é de São Paulo, ou a zona da periferia da marca em nós. É servida por um voluntário da área de spa, que conta com as melhores opções de acordo com as características físicas da paciente”.

Mas, em o instituto, que também atende pacientes de outras partes de Portugal.

“Para outras regiões do país, a pessoa que envia os 2 ou 3 fotos, e o cargo da demanda, a que mais se parece com o seu biótipo. A peruca é assim que foi enviado através de correio postal para a “caixa mágica”, que contém uma peruca, um lenço, um batom, lápis de olho e um par de brincos a condizer com o lenço. Enviamos pelo correio sem custo algum para o paciente como para a de qualquer estado, ou na cidade.

Para quem precisa, você pode entrar em contato através da página do instituto no Facebook.

A Terapia

O serviço funciona como uma espécie de terapia para os voluntários.

Antes de passar os dias no colégio, e eu não conseguia dormir. Estava com muito tempo de inatividade, e agora posso descansar e aproveitar o melhor da vida, até o médico me disse que o seguisse indo para o escritório, para ajudar no tratamento”, disse Neusa de nossa senhora de Fátima de Jesus.

Neusa, ainda não desapareceu, mas, mesmo assim, ela trabalha para ajudar outros pacientes que se mostra.

“Conheci o instituto, depois da morte de minha mãe, que tinha um câncer e me encontrei com a Ana [as redes sociais], e fui entregar os medicamentos que são de minha vida. Quando me deparei com o trabalho que foi feito nos hospitais”, disse Angela Catalano.

Ajuda

“Uma das principais razões para que esse trabalho se realize é o sorriso que ganhamos todos os pacientes”, disse Ana Maria Obranovich de cor-de-Rosa.

O Instituto de Amor de Rosa, desde o ano de 2014 e recebe a ajuda das empresas e do governo.

Tudo o que se consegue é para as doações de pessoas físicas e jurídicas, e através de coleta para a reciclagem de tampas de garrafas PET–, abriu uma vaquinha para arrecadar Us$ 2.300 e comprar os produtos que estão em falta desta pandemia.

Se falta muitos dos produtos incluídos no kit de higiene pessoal, o que é essencial neste momento, já que pode matar o vírus, com o álcool, a soda cáustica e o sabão”, disse.

Para ajudar a vaca, clique aqui.

Voluntárias e a diretora Ana (frente) - Foto: divulgaçãoVoluntárias, e da diretora geral, Ana (frente) – Foto: divulgação

Por Rinaldo de Oliveira, da redação da SóNotíciaBoa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *