Malala recebe o diploma da universidade de Oxford e é apaixonada pelo mundo, Só Boas Notícias

Malala festeja diploma de Oxford - Fotos: reprodução/TwitterMalala é descoberto com um diploma da universidade de Oxford – o que você acha?/Twitter

Aos 22 anos de idade, a paquistanesa Malala Yousafzai recebeu o diploma da universidade de Oxford, uma das universidades mais prestigiadas do mundo.

A licenciatura tem mais de um significado para ela, e que se tornou o símbolo da luta pela educação, depois de ser perseguido pelo talibã e a receber dois tiros quando estava em um ônibus da escola.

A celebração foi no reino unido, onde ingressou na instituição no campo da filosofia, da política e da economia, que no ano de 2017, depois de ter estudado no instituto, na cidade de Birmingham.

“Difícil de expressar minha alegria e gratidão, por agora, ao terminar a minha licenciatura em filosofia, política e economia na universidade de Oxford. Não estou seguro do que está por vir. Por um momento, para ver o Netflix, a leitura e o sonho”, escreveu em seu Twitter, comemorando o título. (ver mais em baixo)

A luta para estudar

Com a idade de 15 anos, foi baleado na cabeça e nas costas, em um ataque contra o ônibus em que estava.

No ano de 2007, os talibãs têm ocupado da região em que morava. No ano de 2009, embora o pré-adolescente Malala denunciava que o medo da região, através de um blog no site da BBC.

Isto tornou-se um objetivo do talibã.

Nesse momento, as escolas foram bombardeadas, onde ela vivia, e voltam a se abrir, só para as crianças.

A filha do diretor da escola e da economia, que queria estudar, e teve muitos problemas por isso.

A jovem se refugiou, e que vive na Inglaterra desde o ano de 2012 e, em 2014, recebeu o Prêmio Nobel da Paz.

Hard to express “my joy and gratitude” right now”, a atividade de investigação terminado, my Philosophy, Politics and Economics carreira universitária at universidade de Oxford. I don’t know what’s ahead. É agora, it will be Mesmos, reading and sleep. 😴 pic.twitter.com/AUxN55cUAf

— Malala (@Malala) De Junho De 19 De Julho, Em 2020

Com informações da CorreioBraziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *