O Chef cria a caixa de solidariedade, depois da queda das vendas em um restaurante, covid, Só Boas Notícias

Chef Edson Dias - Foto: Valdenir Rezende/Correio do EstadoO Chef João Dias da Foto: Valdenir Rezende/correio do estado

O chef brasileiro, que tinha o restaurante, que é atingido pela crise, o isolamento social, ao igual que muitos outros, criou uma caixa solidária para distribuir a comida para as famílias mais pobres e, a fim de evitar o desperdício de alimentos.

A ideia surgiu em meio a uma epidemia, em que o restaurante el Salvador, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, no brasil, teve seus benefícios foram reduzidos em mais de 60% dos funcionários foram punidos, e os custos baixos.

“Foi um dia em que eu fiz o café da manhã, como sempre, e o resto de tudo é que não vendeu nada”, disse João, com os olhos cheios de lágrimas, ao e-Mail por parte do Estado. E Para não desperdiçar comida, montou marmitas, e saiu da cidade para dar às pessoas mais necessitadas.

“Quando eu deixei o carro em que muitas das pessoas que vieram para aprender, e não apenas os que estavam na rua, mas que não tinha o que comer. Sal daí, tomada pela emoção e o pensamento de que tinha que haver algo mais. Lá pude conseguir doações de comida, e eu decidi tomar Café da manhã lá, na comunidade, em que um conhecido me falou”, disse.

João conta que pudéssemos alimentar pelo menos 100 crianças e dos adultos.

“Eu tive todo o cuidado e limpeza, contamos com todos os equipamentos de segurança, e nós fomos. Quando as pessoas de lá, crianças de até correndo atrás do carro. O senhor me agradeceu e me disse que eu tinha chegado a comida da mesma, mas já na era das 18 horas”, disse.

A boa vontade de

“Há muita gente que o critica, fala mal, mas o que essas pessoas a fazê-lo? Eu não tenho nem um centavo para trazer a comida até o momento, apenas uma boa vontade”, disse Francisco.

E a sua intenção é a de continuar com as ações da comunidade, já que é a primeira vez que deu errado.

O chef, que é de uma família muito humilde, nascido no estado de Mato Grosso, onde morava com seus pais, e mais de 7 irmãos.

Há mais de 27 anos em que se tem de tratar da vida no Campo da Imagem.

João começou na cozinha, como um garçom e se levantam na indústria da alimentação.

Já foi encomendado em cafés e restaurantes, até se tornar o dono de “Ed ” Mania”.

Hoje em dia, com toda a família para trabalhar com ele.

João dirige-se à cozinha, à sua esposa, Ângela, Roberti Verine está em uma caixa de papelão, e de seu filho Alexandre Rodrigues Martins, que é a de um empregado.

Até o mais pequeno dos 5 anos de idade, Maria Cecília de roma, já que foi fazer companhia a seu pai na entrega das marmitas.

O empresário disse que no restaurante, ele teve que reinventar-se a si mesmo na ocorrência de uma pandemia, e que a crise ensinou para a melhoria da gestão da empresa.

“Nós Vamos sair melhor que ele”, concluiu.

Chef serve famílias da comunidade - Foto: arquivo pessoalO Chef oferece às famílias da comunidade (Foto: arquivo pessoal

Com informações de o diário de madryn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *