O Ex-gari, e que a economia se transforma a vida de mais de 360 crianças que não têm um lar, Só Boas Notícias

Rozeli e as crianças - Foto: divulgaçãoRozeli e as crianças da Foto: divulgação

“Eu sou gari, de cor preta, pobre, que não sabia nem ler nem escrever. Eu Fui vítima de violência doméstica, o exílio, a prisão, em privado, eu fui à sua mãe com a idade de 12 anos, e durante muito tempo, quando já não era invisível, e era tratado como um lixo. Hoje em dia, representam as crianças, em que contámos com a presença da esperança, de que o que existe é uma saída, e que cada vez que nós damos boas-vindas, com o amor de sua história e a dos que estão ao nosso redor, podemos mudar o mundo!”.

As palavras de luta e a vitória é dos Rozeli da Silva, que há mais de 10 anos de idade, criou uma ONG, o que torna a vida de cerca de 400 crianças que vivem em situação de rua em Porto Alegre!

A organização não-governamental Renascer da Esperança, fez da luta contra o pessoal da Rozeli um propósito na vida, tão importante e de grande alcance, que se contagiou de uma multidão de pessoas que se juntaram a ela, e que hoje em dia se levam a dignidade, o amor e a esperança destes pequenos, no brasil.

Na história da Rozeli e da organização não-governamental Renascer da Esperança”, foi descoberta por pesquisadores de um Bom exemplo, do casal de Julian, e, Além disso, que vendeu tudo o que tinha no ano de 2010 para fazer funcionar o Brasil, por trás dos bons exemplos disso. Eles assinaram um acordo de colaboração com o SóNotíciaBoa, e que agora vão contar as histórias deste tipo, de toda a semana aqui em nossa página web.

O sonho de Rozeli

Rozeli que foi criada, que está cercada pela pobreza, e que até hoje continua vivo graças as doações de alimentos que recebia a pedir de porta em porta. Mas ela decidiu que era importante para o mundo em que não há uma criança na rua.

“Nenhum deles saiu do asfalto, que nasceu nas ruas ou em que foi colocado lá pela cegonha. Todos têm família e têm uma história, que não depende de ninguém mais que o direito de dar nomes, a saber: a trombadinhas, ou de qualquer outro crime, e não os que representam”, disse Rozeli.

Desde que se começou a trabalhar como uma varredora de rua, se deu conta de que poderia ser capaz de realizar o que ela tinha sonhado – literalmente – reúna as crianças que vivem na rua e no cuidado de todas e de cada uma delas, para abranger a sua história, seus medos, suas inseguranças e traumas.

Correu bem

A idéia de Rozeli começou a ser aceito pelas pessoas que ajudaram a construir a cultura organizacional.

Leia, trabalhador social, é um personagem desse sonho, e uma peça fundamental dentro da construção da organização não-governamental Renascer da Esperança.

Durante muito tempo, foi a encarregada de escrever e se difundiu as idéias que se encontravam no interior do coração e da cabeça da Rozeli.

Com a ajuda de muitas outras pessoas da comunidade, o projeto da ONG, que foi montado, graças ao seu advogado, o Dr. João de Plínio e de Ana, e a lacuna da Rozeli se fez de novo com o cuidado, a paciência e a câmera, Dona Neli.

Em sede de

Em 1998, três anos após a estruturação do projeto e os dias e os meses, e com ele debaixo do braço, a ONG ganhou sua sede, duas casas de madeira no pátio da União, entregue pelo presidente da empresa, em que, quartos espaçosos e acolhedores de trabalho.

De lá para cá, as coisas mudaram. A comunidade que veio com os braços e as peças fundamentais para o projeto de um lugar de acolhimento, a promoção da educação, o esporte e, acima de tudo, o renascer da esperança de vida de centenas de meninos e meninas da região.

Hoje em dia, a organização não-governamental Renascer da Esperança e atende a mais de 360 crianças, e oferece reforço escolar, oficinas extra-curriculares e de diversas atividades da… da colheita os frutos de um sonho, um sonho que, com muita dedicação e superação, que tornou-se real.

Veja o trabalho das ONGS na página deles, no Instagram, no Facebook e no filme.

A vitoriosa Rozeli - Foto: divulgaçãoO sucesso das Rozeli – Foto: divulgação Aulas na ONG - Foto: divulgaçãoas Aulas da ONG – Foto: divulgação

Por Rinaldo, de Oliva e de os Caçadores de Bons Exemplos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *