O leite materno se recuperam, pode ser utilizado para o tratamento de covid, Só Boas Notícias

Foto: reproduçãoFoto: reprodução

No estudo inicial realizado nos estados UNIDOS, descobriu que o leite materno, de recuperar a covid, com uma forte resposta imune no novo coronavírus , e que em um futuro próximo, pode ser utilizado como tratamento da doença.

A pesquisa foi realizada por um grupo da Escola de Medicina Icahn no Monte Sinai, na cidade de Nova York e da Universidade da Califórnia, em Merced.

O estudo, que foi publicado na plataforma de medRxiv e que precisa de uma revisão, mas que já se animou os pesquisadores.

O colostro

Já que se espera que o leite produzido pelas mulheres que estão infectadas apresentam anticorpos para o novo coronavírus, porque no colostro do leite produzido no início do aleitamento materno, contém imunoglobulinas G, que é o tipo de imunoglobulina mais abundante no organismo. Ela é responsável pela proteção contra os vírus e as bactérias e a sua presença no leite materno que vem, em grande medida, do sangue da mãe.

No entanto, devido a que a imunoglobulina G, que representa apenas 2% das crianças, no total existem na substância, mas não sabia exata da quantidade de anticorpos contra a Covid-19 do presente no leite de sua mãe.

Atenção

Antes de continuar com a leitura, a especialista em nutrição, Poliana Machado da fronteira da Guerra, sobre a Base de que o Leite materno é o centro de Brasília, que lembra que as pessoas não devem tomar leite cru, no meio do desespero, de que a pandemia do coronavírus foi causado. Lembre-se que esta investigação está no início, e que se necessita de outro tipo de provas.

“Para Que as pessoas e promover o estudo como uma forma de lutar contra a covid19 os bebês e as crianças, mas que se trata de um estudo inicial, em que há muito o que estudar, e a busca de provas”, alertou.

Como

Para o cálculo deste valor, os pesquisadores compararam as 15 amostras de leite de apoio por parte das mulheres se recuperam da Covid em 19 de dez amostras para o controle da negativa obtida antes do mês de dezembro do ano 2019, ou seja, antes do início da pandemia.

Todo o material recolhido, foi exposto que o Sars-Cov-2, o vírus que causa a Covid-19.

As amostras doadas por mães que estão infectadas, com mais de 80% apresentaram-se na reação de anticorpos (Imunoglobulina A (IgA), e todas foram registrados os dados de resposta de anticorpo secretório. Isto indica que Tudo se detectou que pertence, em sua maioria, à classe dos Imunoglubina A secretória (ou ainda, por suas siglas em inglês).

De acordo com os especialistas, com o caráter de secretório do anticorpo algo digno de nota, já que os anticorpos desta categoria são muito resistentes à degradação da proteína no tecido pulmonar.

Deste modo, o leite materno pode ser limpo, e é usado no tratamento da Covid-19.

“As respostas são “essenciais para que os bebês e as crianças, que tendem a não sofrer muito com a Covid-19, mas, na realidade, são responsáveis por uma parte importante da transmissão da infecção”, aponta o estudo.

Deste modo, em geral, os dados indicam que existe uma forte resposta imune, estrelado por seguir no leite materno após a infecção, na maioria das pessoas, e que, de acordo com um estudo completo desta resposta, é urgente”, completa o especialista.

Na busca de

Na pesquisa, foram analisadas 15 amostras de leite de apoio por parte das mulheres que contraíram a covid-19 e as dez amostras para o controle da negativa obtida antes do mês de dezembro do ano 2019, ou seja, antes do início da pandemia.

Com o material coletado, foi exposto que o Sars-Cov-2.

As amostras doadas por parte das mulheres que tinham sido infectados com 80% mostrou uma melhoria da Imunoglobulina A (IgA), e registraram uma resposta positiva para o anticorpo secretório, o que implica que a (IgA) detectou que pertence, em sua maioria, à classe dos Imunoglubina A secretória (ou ainda, por suas siglas em inglês).

Para os especialistas, trata-se de um anticorpo da classe das mucosas e de alta resistência à degradação proteolítica, tornaria possível a limpeza e a utilização do leite no tratamento da covid-19.

“Em termos gerais, os dados indicam que existe uma forte resposta imune à SARS-CoV-2 que é a dominante, por seguir no leite materno após a infecção, na maioria das pessoas, e que, de acordo com um estudo completo desta resposta, que é muito necessário”, afirmam os pesquisadores em seu estudo.

Os estudos que se vão seguir.

Por Rinaldo de Oliveira, da redação da SóNotíciaBoa com a informação de OGlobo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *