O menino de 10 anos que vai à porta dos hospitais, a orar pelos enfermos, pela Covid, Só Boas Notícias

Luan orando na porta de hospital - Foto: arquivo pessoalLuan oração, na porta do hospital (Foto: arquivo pessoal

Um menino de 10 anos de idade, os que têm uma fé firme, dirigiu-se para a porta dos hospitais, para orar pelos doentes com Covid-19 internados no hospital, na Feria de Madrid, na Bahia.

Encantada de conhecer tanta gente doente e morre, vítima da doença, Luan Menezes, o Carneiro, queria fazer o que estava ao alcance da mão da mesma: a oração.

Com a máscara, o jovem levou uma cruz de madeira na mão, e pediu a Deus pela recuperação dos pacientes.

Para ele, ocorreu-lhe a idéia depois de tudo que você já viu um vídeo no Instagram com a diretora de ensino da universidade em que estuda, a professora Judinara Braz, fazendo com que as orações pelos que estão doentes e se recupera de novo coronavírus.

Depois de ver esse vídeo me pediu para falar com Deus face a dos humanos. A palavra de gratidão aos que descreve o sentimento diante da atitude dela. Luan é um filho da grande fé que, desde pequeno, costuma-se dar graças a Deus por tudo, e diz que, apesar de que lhe acontecesse algo que não gostamos”, disse a sua mãe, Gilsara Menezes, o Carneiro, o que Desperta para a Cidade.

A emoção

Luan disse que se sente uma emoção muito forte, e quando estava em frente ao hospital da cidade.

Se considera o tempo como um momento de encontro com Deus e ele me disse que a conversa com Ele é o da fé e de agradecimento.

“Da mesma forma que há que se alimentar com alimentos saudáveis, devemos nos alimentar da palavra de Deus, independentemente da religião”, lembrou o jovem.

Sua mãe lhe contou que, ao igual que a maioria das crianças da mesma idade, Luan gosta muito de jogar, jogar videogame, fazer natação, jogar futebol… mas que também gosta, também, a da oração.

Luan, 10 anos - Foto: arquivo pessoalLuan, de 10 anos de idade – Foto: arquivo pessoal de Luan, 10 anos - Foto: arquivo pessoalLuan segurando a cruz na frente do hospital (Foto: arquivo pessoal

Com informações da AcordaCidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *