O Vendedor de cachorro-quente, recebe uma grande ajuda que nos pede o fim das doações, Só Boas Notícias

Foto: reprodução FacebookFoto: reprodução Facebook

A honestidade de um vendedor de cachorros-quentes, que passa necessidade, após o fecho da escola, durante o isolamento social, a surpreendeu e emocionou os alunos e ex-alunos, que fizeram uma vaquinha para ajudá-lo a levantar-se.

Depois de receber mais De us$ 8 mil, Barruada, como é conhecido, em Recife, Pernambuco, brasil – depois de gravar um vídeo, e pediu às pessoas que deixavam de dar, porque já havia recebido o suficiente.

“Este é um Barruada, pelo que pediu a ajuda de vocês. A gente que estava na conta de que foram feitos os depósitos, e gostaria que vocês fizessem um pouco mais, por favor. O que vocês, os que me ajudaram, eu já estava ganha a batalha. Se precisar de mim, eu te peço, de novo em sua vida.

Muito obrigado pela ajuda, me ajudou muito. Muito obrigado”, com José Antônio.

A história

José Antonio vendeu lanches durante os 30 anos de idade, no Colégio Salesiano, na Rua Dom Bosco, na zona centro da capital, e ganhou o coração de muita gente ao longo de décadas de trabalho.

E sem poder trabalhar, e agora, por causa do isolamento social, de que ele se viu obrigado a pedir ajuda aos conhecidos, através das redes sociais

Os alunos e ex-alunos, se comovem, fizeram uma vaquinha e começaram a dar dinheiro para o vendedor.

Entre eles, o médico, Beatriz de Albuquerque, e o advogado Claudio Romeiro Madrid, dois dos irmãos de Recife, que passou a infância e a de comer cachorros-quentes de Barruada, na porta da escola.

O que o Doutor nos sensibilizados com a corrente de nada”, disse a dra. Claudia.

Ver todos os vídeos em que ela disse a SóNotíciaBoa, com o antes e o depois da campanha de Barruada:

Por Andréa Fassina, na redação da SóNotíciaBoa com informações do JC em Recife

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *