Os brasileiros souberam da toxina no cemitério para tratar a tensão arterial elevada e a insuficiência de Apenas Boas Notícias

Foto: pixabayFoto: pixabay

Pesquisadores brasileiros descobriram componentes específicos do veneno de um escorpião, um medicamento que se pode tratar as pessoas coexistir.

De acordo com um estudo da Universidade de buenos aires, publicado recentemente pelo veneno da dúvida trata-se de uma mistura complexa de moléculas biologicamente ativas, incluindo as neurotoxinas, vasodilatadores e os compostos antimicrobianos, entre muitos outros.

Apesar de que o veneno é doloroso para todos aqueles que têm a má sorte de ser picado por um escorpião, dos compostos individuais, isolados e são administrados em dose adequada, podem gerar benefícios surpreendentes para a saúde.

Diana Mendoza, da universidade federal de minas gerais, explica o que é uma substância que se chama tripeptídeo KPP, que faz parte da toxina do escorpião, a causa da dilatação dos vasos sanguíneos, diminuição da pressão arterial.

E, com efeito, parece ser o dobro, já que a peptídeos do veneno do escorpião, e o levou a fosforilação de uma proteína chamada AKT, dedicada à produção de óxido nítrico, que é um composto que é um vasodilatador.

O Medicamento

O efeito foi confirmado em animais de laboratório, de que a intenção da equipe é a de continuar com os estudos para a criação de um novo medicamento para a pressão arterial alta e outros problemas cardiovasculares.

Os efeitos comprovados no processo de infecção, também indicam que o potencial de um novo composto para o tratamento de um ataque do coração, ajudando a recuperar as células danificadas do coração.

Com a informação dos Bares e de comarca de cascais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *