Os estudantes brasileiros que ganham o Mundial de Inovação, o maior prêmio de inovação da robótica, Só Boas Notícias

Foto: reprodução / Agência de Notícias CNIFoto: reprodução / Agência de Notícias do CNI

O equipamento de jardinagem Biotecnologia de Barra Bonita, no interior do estado de São Paulo, que ganhou a Community Choice Awards, no Mundial de Inovação em 2020, que é o maior prêmio de inovação da robótica no mundo.

O projeto vencedor foi o do aferidor de asfalto, e que é capaz de acabar de uma vez com o problema das rachaduras na estrada.

Na cerimônia on-line, foi este fim-de-semana. Considerado o grande prémio na categoria de inovação da robótica na educação, é o prêmio que distingue os projetos que apresentem soluções de uma forma sustentável, dentro da temática de cada época do ano.

O tema desta temporada, em concreto, pela organizadora do evento internacional deste evento, o FIRST-For Inspiration and Recognition of Science and Technology), a era das Cidades Inteligentes.

Os vencedores

A equipe é composta por jovens de Alberto Rodríguez, a atriz de Oração, a atriz da Resina, e Leonardo Barreto, Alexandre, Roberto, João, Gabriel, Laís dos Santos, com idades compreendidas entre os 13 e os 15 anos de idade.

Eles levaram a cabo a sua investigação na busca de soluções para os problemas de mobilidade nas cidades, que são as fissuras e rachaduras no asfalto, que se vão degradando com o pavimento das rodovias, com o passar do tempo.

“É um problema gravíssimo, já que vai directamente para a sociedade, provocando um congestionamento de trânsito, os acidentes e os problemas mecânicos dos veículos”, disse Laís dos Santos, de 13 anos de idade.

Diz-Se que a solução é um produto asfáltico na base de dados do bagaço da cana-de-açúcar, com o que bloqueia a ação prejudicial da água, a eliminação da formação de buracos nas ruas, de uma vez por todas.

A celebração

No dia do anúncio da vitória, durante um evento on-line realizada pela PRIMEIRA, os alunos se emocionaram e se realiza em sua casa, com sua família, com a entrega dos prêmios.

Em seguida, publicadas no Instagram com o vídeo do anúncio da vitória: “Foi um dia de muito aprendizado e experiências, só temos que agradecer”, disse a sua equipe.

“Nós também ganhou o título de “embaixadores da inovação em Portugal'”, disse o técnico do time da professora Ana Maria Papili Pagini.

“Foi incrível, foi que a maioria do trabalho de todo um ano. Em um trabalho gigante das buscas”, comemora. Segundo ela, em uma empresa do setor das construções que já entrou em contato com a equipe interessado no produto.

O projeto

Com base no tema das Cidades Inteligentes, em que os alunos têm batizado com o composto de ECOPAV. O produto ecológico feito a partir de um composto da presente, extraído do bagaço da cana-de-açúcar, e a dispersão das emissões de carbono.

Os alunos contaram com a ajuda de um professor de química e foram realizadas várias entrevistas com os engenheiros e especialistas, com o fim de obter um resultado sustentável, eficaz e aplicável em pequenas e grandes obras.

Ana Maria, na conta de que era o desejo dos alunos o uso de um material sustentável, para a produção de um produto, e foi assim que chegaram à lignina, substância que existe em grande quantidade no Barra Bonita, que está localizado em uma área de produção de cana-de-açúcar.

A aluna de Manuel Rodríguez, de 14 anos de idade, explica que “no presente, além de reter a umidade, é resistente a temperaturas extremas, e que conta com um alto potencial de adesão. Enquanto que as nanopartículas de carbono, que são estruturas tubulares flexíveis”. A combinação destes dois tipos de compostos, é o que permite que a capacidade de um produto de quadriplicar, a durabilidade e a resistência dos pavimentos utilizados nas cidades, o que impede que as fissuras e rachaduras que se formam desde o início da fase de construção.

Os estudantes apontam que, ao contrário dos produtos que estão atualmente no mercado, por isso ECOPAV é um produto fria, e tem a consistência da polpa.

Portanto, ao ser manipulado, e é aplicável, sem a necessidade de treinamento, máquinas e equipamentos de grande porte, apesar de proteção necessário para o vedador de alta temperatura.

Os testes realizados demonstraram ser bem-sucedidos e, por isso, estão em busca de relações de colaboração com as empresas e com o governo de Barra Bonita, para levar o projeto adiante. É também um dos desejos dos estudantes, para iniciar o processo de patenteamento, e se é possível a produção em grande escala.

Inovação

Não é a primeira vez que os alunos se aproximam dos compostos químicos mais avançadas.

Este é o terceiro ano da equipe na fase nacional do Torneio sesi de Robótica FIRST LEGO League, competição de robótica em que se utiliza robôs construídos com peças de Lego.

No ano de 2019, os alunos que obtiveram o primeiro lugar na Programação, na competição realizada na cidade de Montevidéu, no Uruguai, graças às suas soluções inovadoras.

“Na temporada de Hidráulica Dynamcs, nós desenvolvemos um filtro acoplado à máquina de lavar e as caixas de passagem em casa, com o fim de levar a cabo a redução do nitrato, fosfato, o que resultaria em os rios, afetando a vida marinha. Na época Em Órbita da terra, fizemos um creme protetor da radiação, um de cujos componentes era o deles. Temos vindo a desenvolver uma solução baseada em uma farmácia de endereço, e nos demos conta de que lhe bloqueava o 99% da radiação uv-a em contato com o corpo humano”, disse o técnico, Ana Maria.

Com informações da Agência de Notícias do CNI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *