Os Médicos brasileiros que salva a criança de venezuela, com um tumor raro no rosto, Só Boas Notícias

Gadiel após o tratamento - Foto: reprodução / Refúgio 343Gadiel, depois que o tratamento da Foto: reprodução e Refúgio de 343

A criança venezuelano, Gadiel chegou a Portugal há mais de 7 meses, com um tipo de câncer raro e enorme no rosto, em busca de atendimento médico de urgência, já que não havia maneira de tratar a doença no país, que passa por sérias dificuldades.

Por sorte, aqui em família, ele se encontrou com a da solidariedade e da competência do médico no brasil e, agora, o conteúdo em gordura de Gadiel reduz-se dia-a-dia. “O que está reagindo bem ao tratamento e o prognóstico do tumor, seu rosto é cada dia menor. Na semana passada, ela tinha 3 anos de idade, com um sopro de vida”, celebra os pais de família.

Muito essa vitória, que vem da empatia, da voluntária, brasileira, de Madrid, o que lhe abriu as portas de sua casa, em Barretos, no interior do estado de São Paulo, onde há um hospital especializado em câncer, à moradia da família de Gadiel durante o curso do tratamento.

A saga dos

A mãe dele, Anayinsi Sumoza, de 26 anos de idade, e seu marido, Carlos Jiménez, de 25 anos, entrou em Pacaraima, a cidade brasileira que faz fronteira com a república da Venezuela. Além de que a mãe descobriu que o lugar não estava em condições de tratar a criança.

Por sorte, nos 15 dias seguintes à família se reuniu com o pessoal do Refúgio, 343 – a organização humanitária que trabalha na reinserção social e econômica das famílias de refugiados na venezuela e no Brasil.

Uma das voluntárias do projeto, abraçou sua família.

A cala san vicente, recebeu Gadiel, a mãe e o pai, na cidade de Barretos, no interior do estado de São Paulo, brasil, precisamente onde se encontra o Hospital do Amor de referência na América Latina para o tratamento do câncer.

Desde o mês de dezembro, Gadiel, está fazendo com que a quimioterapia para o câncer vem regredindo no dia-a-dia, para o deleite de todos.

O mundo

Enquanto isso, a mãe da Anayinsi Sumoza, de 26 anos de idade, acompanhou seu filho em tratamento que, a seu marido, Carlos Jiménez, de 25 anos, que trabalha na indústria, para manter a família.

Ele conseguiu um emprego na linha de produção agroindustrial da chamada PSAVI, e pouco a pouco se vai reconstruindo a vida do além.

Por exemplo, o de Gadiel, Anayinsi, e José Carlos, os voluntários do Abrigo, 343 ajudaram a 180 famílias dos refugiados no brasil, a começar de novo sua vida em Portugal.

Destes, 77 vieram desde o início da epidemia, o que piorou a situação dos mais vulneráveis.

Eles foram retirados das ruas, ou nos campos de refugiados, e “interiorizadas” para as diferentes regiões do país, onde recebem o apoio no emprego, a saúde e a educação.

Ajuda

E qualquer pessoa que pode ajudar um Refúgio em 343 a continuar com este trabalho humanitário e de acolhimento para os refugiados (acnur).

“As pessoas da sociedade civil, que podem ser parte deste trabalho humanitário que permitiu às famílias dos refugiados nas cidades, ou até mesmo se tornam parceiras da organização. Através de doações, a partir de us$ 1 por dia, pode ajudar a transformar a vida das pessoas”, disse o Refúgio, 343, em nota enviada à SóNotíciaBoa.

Saiba mais sobre o projeto no site ou no Instagram deles.

Gadiel, a família e Viviane que os acolheu - Foto: Refúgio 343Gadiel, na família e em que acolheu a Foto: o Refúgio 343

 

View this post no Instagram

 

UM ANIVERSÁRIO para COMEMORAR E AGRADECER a], Lembra que a história da pequena Gadiel? Conta-Se com um tipo de câncer raro no rosto, e já, sem mais condições de tentar ajudar a Venezuela, devido à crise, e sua mãe, Anayinsi, e o padre José, que solicitaram refúgio no país para salvar a sua vida. Com a ajuda de nosso acolhedor hotel em cala san vicente, em menos de 15 dias, interiorizamos a família de Barretos, BRASIL, onde se encontra o Hospital do Amor de referência na América Latina para o tratamento do câncer. Desde o mês de dezembro, Gadiel, está fazendo um tratamento com quimioterapia. Se está atuando, cada dia, um melhor tratamento para o tumor, já que está muito abaixo! Esta semana completou 3 anos de idade. É uma data para celebrar a vida, agradecer e celebrar o poder da união. Juntos, tornamos realidade! #Refugio343 #Refugiados #Agenda2030 #WelcomeRefugees #Refugiados #RefugeeStories #ODS #RefugiadosVenezolanos #HumanRights #WithRefugees #ComOsRefugiados

O post é compartilhado por o Refúgio 343 (@refugio343_ on Jul 8, no ano de 2020 at 1:58pm do PDT

Por Rinaldo de Oliveira, da redação da SóNotíciaBoa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *